"Então se arrisque mais,viva o que tem que viver,deixe o sol entrar e sorrir pra você"
Um Novo Eu

quinta-feira, 21 de outubro de 2010


Realmente,aquela não era a minha noite de maior sono.
Liguei a TV mas a minha irmã me repriendeu,alegando que tinha prova no dia seguinte.
O calor começou a me incomodar,então tirei a coberta e os mosquitos começaram a me picar.
Ah que legal!
Ainda estava perdendo uma hora da minha noite com o meu não bem vindo horário de verão.

Daí, me lembrei de quando eu era criança e tinha uns pesadelos traumatizantes.Arrepiada com a lembrança do não bem vindo sonho e com o escuro que fazia no quarto,só não acendia a luz para não acordar a minha irmã,atravessava o corredor e ia em direção ao quarto dos meus pais.Acordava a minha mãe com um cutucão no pé(que até hoje ela odeia quando eu faço isso)e pedia para dormir ali.Ela nem precisava me perguntar por que.Talvez por causa do rosto que eu carregava comigo,que já dizia que a minha mente mais uma vez havia me traído com maus sonhos.
Não tenho costume de ter demonstrações afetivas com os meus pais, devido a frieza humana que me consome.Mas naquela época eu sabia que pra fazer passar o efeito pós pesadelo nada como o braço de alguém especial ao seu redor te dizendo que aquilo não foi real.
Mas como eu já mencionei aqui a diferente criatura que sem querer a gente se torna quando cresce,a coisa agora é diferente,e eu nem preciso mais acordar meus pais pra me enfiar na cama deles.Basta eu me convencer que nada era verdade,que foi apenas um sonho e bastava eu acordar pra ver que não era real.
Medo do escuro?Não mais.
Agora eu sei que as luzes não precisam estarem apagadas para se sentir na escuridão.

Carol.

9 comentários:

  1. Nossa Carol, que fim mais triste! Se era tristeza, vazio e frieza que tu queria passar nesse texto, tu conseguiu...
    Tua fã..
    Continue escrevendo, vc tem talento...beijos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Cheguei ao titulo do meu blog ao análizar a sociedade e enteder que há uma diferença entre modismo e moda. Modismo é o que está na 'cabeça' do povo, o que muita gente está usando; já moda seria tendências sugeridas pela mídia.
    O sapado crocs, por exemplo, é um bom exemplo de modismo sem moda, pois é febre entre as pessoas, porem é super mal visto pela moda.

    Muito obrigado por me seguir linda, um beijo!

    ResponderExcluir
  4. "Agora eu sei que as luzes não precisam estarem apagadas para se sentir na escuridão."

    Bela frase, e ótimo texto! Parabéns (:

    ResponderExcluir
  5. Lindo seu texto, e essa frase final ficou perfeita! Passa uma solidão imensa :/ Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Olha, continuo postando cinco poemas diarios em meu blog, http://lenjob.blogspot.com, mas vim apresentar o meu castelo, http://castelodopoeta.blogspot.com, que é interativo, com poemas de outros poetas, videos, curtas, entrevistas, exposições e etc..., sempre de arte, fotografia, moda (e segunda será postada a entrevista com a booker Sandra Sayão da Ford Models de Minas) e esportes alternativos e queria sua visita lá. Aguardo!
    Atenciosamente,

    João Lenjob

    Noites de Luar Para Sempre
    João Lenjob

    Se quiseres meu amor
    Se sentires ou sentes o que sinto
    Se tens o tempo que eu tenho
    Se me amas como eu te amo
    Se me perdoas, se entendes
    Como te faço meu bem
    Se és da minha rua ou do meu mundo
    Se podes caminhar comigo
    Plantar, colher, alimentar, sofrer
    Nós podemos viver para sempre
    Se estais pronta para tempestades
    Ou dilúvios e maremotos, correntes
    Para roseiras, constelações e noites de luar
    Para noites abraçados e com todos os beijos
    Se podes sentir minhas verdades (inteiras)
    Se sorrires a cada lágrima minha
    E souberes me dar a mão todos os dias
    Sentindo a minha falta e também presença
    Se venceres comigo todas as batalhas e amando
    Nós poderemos viver para sempre.

    ResponderExcluir
  7. Ai, já passei por isso!
    Mas meu medo era de chuva, trovão ou qualquer outra coisa me despertava com barulho.

    Obrigada pelo comentário no meu blog. Um tanto quando melancólico mesmo, as vezes. Mas gosto de detalhar bastante para que os leitores consigam viver a cena. :)
    Obrigada mesmo por prestigiar tanto a minha escrita!

    Estava um pouco afastada, pq, confesso, minha inspiração anda correndo léguas de mim. haha!
    Mas atualizei hoje, espero que goste! :)

    beijão!

    ResponderExcluir
  8. "Medo do escuro? Não mais. Agora eu sei que as luzes não precisam estarem apagadas para se sentir na escuridão."

    Que coisa mais linda.
    Espero que as luzes se acendam pra você, de todas as formas possíveis.

    Lindo texto, estou seguindo tambem.
    :)

    ResponderExcluir